21 de outubro

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
17/05/21 às 9h52 - Atualizado em 28/07/21 às 15h01

Melhorias do Parque de São Sebastião são entregues à população

COMPARTILHAR

Quadra poliesportiva, Ponto de Encontro Comunitário (PEC) e passeios em concreto foram instalados na Unidade de Conservação

 

 

O Instituto Brasília Ambiental entregou, nesta sexta-feira (14), a primeira etapa das obras de revitalização do Parque Distrital de São Sebastião, conhecido popularmente como Parque do Bosque. O investimento de R$ 331 mil, que é fruto de compensação ambiental, garantiu a instalação de passeios em concreto, Ponto de Encontro Comunitário (PEC) e quadra poliesportiva com alambrados e arquibancadas.

 

As benfeitorias foram aprovadas pela população da cidade, especialmente pelos integrantes do Fórum do Parque Distrital de São Sebastião (PDSS). “Somos agentes da comunidade que lutam para ver nosso patrimônio ecológico recebendo toda essa atenção e cuidado. Queremos agradecer pelo trabalho que está sendo realizado e lembrar a comunidade de que esse espaço é nosso e precisamos cuidar dele”, apontou o representante do Fórum PDSS, Isaac Mendes.

 

Em seu discurso, o presidente do Brasília Ambiental, Cláudio Trinchão, reforçou a importância da parceria com a Administração Regional de São Sebastião e o empenho dos servidores do Instituto. “Temos uma equipe aguerrida e extremamente qualificada que trabalha constantemente para viabilizar melhorias nas Unidades de Conservação. É com muita satisfação que entregamos esse espaço para cada morador de São Sebastião”, afirmou.

 

Para o administrador da cidade, Alan Valim, a primeira etapa de obras representa uma grande conquista para a comunidade.  “Essa entrega vai mudar significativamente a vida de muitas pessoas, principalmente dos bairros do Bosque, Bela Vista, Vila Nova e São José, que estão ao redor do parque. É uma grande vitória”, comemorou.

 

Diversidade – Recategorizado em 2019, o Parque Distrital de São Sebastião possui uma área de 16 hectares rica em diversidade biológica. Possui remanescentes de Mata Seca ou Mata Mesofítica -fitofisionomia rara- em bom estado de conservação, o que faz com que sua revitalização e manutenção tenha fundamental importância ambiental e social para a região.

Texto: Instituto Brasília Ambiental

Fotos: Eduardo Nunes/Rodrigo Walcacer/Brasília Ambiental

Mapa do site Dúvidas frequentes Comunicar erros